Tipos de liquidificador profissional
Como escolher o modelo perfeito de liquidificador para o seu negócio?

Como escolher o modelo perfeito de liquidificador para o seu negócio?

Como escolher o modelo perfeito de liquidificador para o seu negócio?

Tipos de liquidificador profissional

Finalidade de uso, capacidade, potência e material são características que merecem atenção

O liquidificador é um dos itens mais essenciais em qualquer cozinha industrial ou mesmo doméstica. Há modelos simples, versáteis e profissionais que são responsáveis pelo preparo de inúmeras receitas: desde sucos, vitaminas e molhos à sopas, coberturas e muito mais. 

Entre tantos modelos e finalidades, optar pela opção mais adequada a sua necessidade será essencial para a rotina de seu restaurante. Por isso, neste artigo, detalhamos as diferenças e tudo o que precisa saber sobre o utensílio!    

A opção industrial, por exemplo, é uma peça projetada e fabricada, exclusivamente, para empreendimentos gastronômicos. O modelo, por ser mais forte e robusto, suporta melhor o andamento rápido de uma cozinha comercial. 

No mercado, para suprir todas as necessidades, são comercializados dois tipos: um para ingredientes pastosos e outro para alimentos líquidos. Por mais esta razão,  identificar o instrumento ideal para a sua demanda é crucial e pode te poupar maiores investimentos no futuro. A seguir, separamos alguns pontos para levar em consideração na escolha!

  1. Diferenças entre o liquidificador doméstico e industrial
  2. Modelos do utensílio industrial e suas funcionalidades
  3. Determinar sua finalidade de uso
  4. Potência da máquina
  5. Rotação
  6. Atenção à capacidade
  7. Materiais da jarra ou copo
  8. Hélice
  9. Limpeza e manutenção

Diferenças entre o liquidificador doméstico e industrial

Conhecer as distinções entre a opção doméstica e a criada para uma cozinha industrial é essencial para fazer o melhor investimento ao seu restaurante. O liquidificador doméstico não chega a ser recomendado para afazeres profissionais pois seu uso é indicado apenas para preparações simples e mais esporádicas. Sua jarra, por exemplo, suporta no máximo uma média de até 2 litros de capacidade – o que pode promover atrasos nas receitas e entregas de seu restaurante,  comprometendo a imagem de seus serviços. 

Listamos mais algumas características do modelo doméstico em comparação ao profissional. 

Liquidificador doméstico 

  • Copo ou jarra em material de plástico rígido ou vidro; 
  • Hélices mais frágeis;
  • Motor de baixa potência;  

Liquidificador Industrial 

  • Suporta uma carga maior de demandas; 
  • Modelos fabricados em inox;
  • Maior resistência;
  • Hélices ou lâminas mais potentes;  
  • Jarra mais resistente a impactos;
  • Maior facilidade na limpeza;

O utensílio industrial ainda disponibiliza a troca de rotação. Isso auxilia na adaptação de acordo com a receita e evita que o motor seja forçado, o que poderia ocasionar na queima da peça. 

Modelos do utensílio industrial e suas funcionalidades

Existem dois estilos de liquidificadores industriais que se destacam no mercado por velocidade e força. Vamos compará-los! 

Veja também:  Saiba como escolher os fornecedores de alimentos para o seu restaurante

Liquidificador de baixa rotação 

Esses liquidificadores são aqueles cuja rotação das lâminas é menor. O modelo possui força e suporta ingredientes mais pesados e densos. Por consequência, não são muito indicados para o preparo de sucos – são considerados lentos para a função.  

O produto é excelente para misturas de ingredientes líquidos com sólidos e muito procurado para o processo de massas de bolo, panquecas, molhos e sopas. Algumas de suas especificações:  

  • Força 
  • Baixa velocidade 
  • Excelentes para alimentos pastosos; 
  • Rotação de  3500 e 4500 rpm;
  • Motores de 0,5 e 1,5 CV;
  • Basculante de 15 e 25 litros;
  • Capacidade de 4 até 10 litros;

Liquidificador de alta rotação 

Ao contrário do anterior, são recomendados para o preparo de sucos e vitaminas. Não à toa, o utensílio é mais usado em lanchonetes, bares e em restaurantes com grande variedade de bebidas naturais. Suas principais características são: 

  • Menor força em comparação ao modelo acima; 
  • Alta velocidade;
  • Potência 800 W;
  • Rotação de 18000 rpm; 
  • Capacidade do copo, 1,5 até 2 litros;

Determinar sua finalidade de uso

O primeiro passo para escolher o equipamento correto é definir sua finalidade de uso de acordo com quais alimentos e bebidas seu restaurante irá oferecer. Também pondere uma média de quanto tempo o utensílio será usado durante o expediente. 

Lembre-se ainda de que a potência do motor não é a prioridade para determinar a compra. Sua atenção deve estar voltada para a velocidade do produto. Uma dica é considerar investir em dois motores, o potente e o veloz, para suprir todas as necessidades. 

Nos próximos itens, o artigo apresenta mais aspectos que devem ser observados em cada equipamento.

Liquidificador tipo blender

Potência da máquina

A potência está relacionada à rotação do produto. Se esta for classificada como baixa, o modelo será ideal para misturar ou picar alimentos mais leves, que são batidos facilmente. 

Já o liquidificador industrial de alta rotação é mais apropriado para bater gelo ou outros alimentos mais pesados, por exemplo, polpas de frutas. 

Vale destacar que quanto menor a potência, maior as chances de ser necessário algumas pausas durante o processamento dos alimentos.  

Rotação 

Em relação a este tópico é preciso ter em mente que uma ferramenta de alta rotação é aconselhada para o processamento de líquidos em geral, como os sucos e vitaminas. Sua velocidade também é mais rápida. 

Em comparação, o liquidificador de baixa rotação é destinado para alimentos mais densos que exigem um maior tempo de preparo. 

Atenção à capacidade

A capacidade do copo ou jarra é mais um dos fatores importantes a serem observados no momento da aquisição. No mercado, geralmente, são encontrados itens de 1,5 a 25 litros de medida disponível. 

Para bater um suco, por exemplo, basta um copo com capacidade de 750ml ou 1 litro e meio, mas para líquidos mais densos – açaí, caldos e molhos – é preciso considerar uma capacidade maior. Essa média deve ser entre 3 e 25 litros.

Veja também:  Amassadeira e batedeira: saiba as diferenças e a melhor opção para sua cozinha profissional

Materiais da jarra ou copo 

As jarras ou copos mais resistentes estão disponíveis em vidro, inox ou policarbonato. Os três materiais dependem de um investimento um pouco maior, mas contam com uma boa durabilidade e são as melhores opções para escolhas ecologicamente corretas. Fáceis de trabalhar e limpar, eles divergem apenas pela transparência. 

Os modelos com plásticos são os que apresentam o custo mais baixo no mercado, mas, em contrapartida, têm também o menor período de vida útil. Outro ponto negativo é que a matéria-prima pode influenciar no sabor final dos alimentos processados. 

Hélice 

Nosso conselho é optar por hélices retiráveis! Esse estilo de haste facilita a limpeza da própria e também da jarra em si. Um ponto a se ter atenção é que, com o tempo, elas ficam mais desgastadas e precisam ser trocadas. Mas é uma realidade esporádica, vale a escolha! 

Limpeza e manutenção 

Para a limpeza e manutenção do objeto sempre siga as instruções do fabricante. Mantê-lo higienizado e armazená-lo adequadamente aumentará as chances de uma vida útil mais longa. 

Após o esclarecimento de possíveis dúvidas sobre o tema, ficou fácil encontrar o melhor liquidificador para a sua cozinha industrial, né? Basta estar atento ao que pretende preparar em seu restaurante e a partir daí organizar a melhor estratégia de uso para o utensílio!

Você já viu a vasta seleção de liquidificadores profissionais e domésticos que a Di Pratos oferece?

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
Tenha acesso a conteúdos exclusivos

Veja também

Veja mais no blog da
Di Pratos Multinox
Gestão
Produtos

Artigos mais recentes
Di Pratos Multinox - Equipamentos para Restaurantes Ltda | CNPJ: 60.048.717/0001-35
Copyright © 2004 - 2021 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Bravo Bird - Negócios Digitais