Como economizar energia em bares e restaurantes
Como reduzir o consumo de energia em seu bar ou restaurante

Como reduzir o consumo de energia em seu bar ou restaurante

| ,

Como reduzir o consumo de energia em seu bar ou restaurante

Como economizar energia em bares e restaurantes

Restaurantes e bares brasileiros estão passando por um aumento na conta de energia elétrica – assim como grande parte do País. O reajuste tarifário acontece em decorrência da diminuição da quantidade do insumo disponível. O agravante é que o cenário atual também representa a retomada da economia após as reduções de jornadas e menores faturamentos mensais por conta da pandemia do coronavírus, o que pode significar para muitos estabelecimentos um caixa já prejudicado.

Para mudar ou melhorar essa realidade, existem medidas para o controle de gastos e desperdícios que conseguem ajudar a manter os custos do empreendimento dentro de um valor viável. Uma boa coordenação é indispensável para garantir vida longa aos serviços oferecidos.

Reconhecendo o consumo de energia elétrica como um dos gastos fixos do bar e restaurante, é importante entender como a fatura é cobrada e quais são as possíveis economias a serem incorporadas no local. Além da compreensão em relação a conta, também é fundamental identificar quais são os equipamentos que mais consomem e adotar soluções condizentes com o perfil do negócio. Isso porque estima-se que a eletricidade representa 40% de todas as despesas de uma empresa, o que evidencia ainda mais a necessidade de buscar ações que minimizem seu impacto final no orçamento. 

Este artigo reúne, então, dicas práticas e eficientes para diminuir o valor da energia elétrica na fatura de bares e restaurantes. Ao todo são 6 orientações, confira!

Redução do consumo de água

Antes de mais nada, além de economia de energia, é importante se atentar ainda ao consumo de água. Estabelecimentos do ramo alimentício precisam de uma grande quantidade deste insumo para manter suas atividades. E, assim como acontece com a eletricidade, existem maneiras simples de reduzir seu consumo e diminuir mais um dos gastos fixos mensais:

  • Manutenções periódicas para evitar desperdícios;
  • Conserto imediato de torneiras com vazamentos;
  • Utilização válvulas de spray de baixo fluxo;
  • Instalação de aeradores de baixo fluxo ou reguladores que limitam a quantidade de água que sai da torneira.

Dicas para reduzir o consumo de energia em bares e restaurantes

Iluminação

A iluminação de um restaurante é um dos fatores mais importantes para a realização de bom trabalho e garantia de uma experiência positiva ao cliente. Porém, este também representa um dos maiores gastos do estabelecimento. Prezando pela economia, algumas medidas devem ser consideradas a fim de evitar desperdícios comuns.

Iluminação natural

Aproveitar a iluminação natural, se possível, pode representar um ótimo ganho financeiro no orçamento final. O projeto e as áreas do restaurante podem ajudar a favorecer a entrada de luz nos ambientes. Uma dica extra é pintar as paredes com cores claras, apostar em janelas amplas e instalar clarabóias.

Sensores de presença

A movimentação constante de público em bares e restaurantes gera um “acende e apaga” constante em locais como os toalhetes e é normal que alguns esqueçam de desligar a luz ao saírem. Para evitar aumento na conta de eletricidade, o truque é instalar sensores de presença em locais como banheiros e corredores.

Veja também:  Tipos de materiais para panelas: características do alumínio, ferro, aço inox, cerâmica, barro e outros

Lâmpadas de LED

As lâmpadas de LED podem significar um grande investimento financeiro, mas têm muitos benefícios. Além de apresentar maior durabilidade, elas consomem menos energia para produzir o mesmo fluxo luminoso de um modelo comum. Ou seja, sua iluminação é melhor e mais eficiente do que as lâmpadas tradicionais. 

Em comparação com as lâmpadas incandescentes, a capacidade energética é aumentada em 80%, o que torna os LEDs mais viáveis ​​economicamente. E, ao contrário de outros tipos, podem durar cerca de 50.000 horas.

Controle de temperatura

A redução dos custos de energia em bares e restaurantes deve envolver a manutenção eficaz dos sistemas de controle de temperatura. O ar condicionado, os freezers e geladeiras devem estar sempre com a inspeção e higienização em dia para evitar acréscimos nas despesas.

Ar condicionado

Este equipamento é um grande consumidor de energia elétrica. Para reduzir o desperdício, é preciso fazer a manutenção do equipamento, substituir regularmente os filtros e limpar os canos de água. Tais realizações evitarão bloqueios que podem forçar o motor a trabalhar mais para resfriar o ar – o que significa custos mais altos de eletricidade. 

Também é importante não instalar o dispositivo em um local exposto à luz solar, pois isso afetará seu funcionamento. Além disso, uma boa prática é ter atenção aos horários das tarifas mais caras e ligar somente quando necessário. Por fim, a dica é sempre buscar por opções com o selo Procel de eficiência energética. Escolha os equipamentos mais eficientes – uma decisão que depende da avaliação de custo-benefício da aquisição.

Freezers e geladeiras

Em restaurantes, ambos os aparelhos precisam estar ligados 24 horas por dia para garantir a preservação dos alimentos. Portanto, tais máquinas somam um grande impacto em seus custos de energia. Exatamente por conta disso é importante manter a manutenção atualizada. Outra dica é evitar forrar a prateleira da geladeira e ter atenção a saída do duto de ar dentro do eletrodoméstico. Essas duas medidas vão garantir que a circulação do ar no interior do eletrodoméstico não seja prejudicada, resultando em falhas e/ou no aumento do consumo de energia.

Equipamentos com alta eficiência energética

Alta eficiência energética significa produzir a mesma quantidade de energia com menos recursos naturais ou energia. Este benefício é avaliado e indicado pelo Selo Procel que certifica o nível de cada produto para auxiliar na escolha do consumidor.

Local de instalação dos equipamentos

Uma cozinha industrial precisa ser bem planejada para que o local represente um espaço apto para o trabalho de suas equipes. Obter o máximo de eficiência dos equipamentos faz parte desse processo, que consequentemente reduz os gastos de energia elétrica.

Um exemplo do que não deve ser feito é a instalação próxima de geradores de calor, como forno e fogão, próximos aos refrigerados, pois gera impacto entre eles.

Instalações elétricas e reformas 

Também pode acontecer de empreendedores adotarem diversas boas práticas de gestão e economia de energia elétrica e mesmo assim não conquistarem a sonhada redução de valor na conta de luz. Sendo esta a situação, uma das razões mais comuns é a fiação antiga que precisa ser trocada. Ou seja, um problema estrutural que exige reformas e, consequentemente, maiores investimentos. 

Veja também:  Como escolher o modelo perfeito de liquidificador para o seu negócio?

Sistema solar fotovoltaico 

Todas as dicas acima são fundamentais para a economia de energia elétrica, porém o investimento em sistemas de autogeração de energia a partir da iluminação solar natural é um dos únicos possíveis de solucionar o problemas interminavelmente. 

Além da tecnologia significar maiores economias, também garante um perfil mais sustentável ao estabelecimento – criando um diferencial positivo entre os demais empreendimentos do setor. 

 Manutenções preventivas

Todos os eletrodomésticos do estabelecimento precisam de manutenções e higienizações preventivas e periódicas. Ao falar sobre prevenção é essencial destacar que essa se trata da maneira mais eficaz de não ser surpreendido com falhas que comprometem os produtos e os serviços do restaurante. Quando ocorrer um problema no funcionamento do equipamento, se não corrigido imediatamente, em maioria, o dano garantirá um aumento no consumo de energia elétrica.

Degelos frequentes

Para conseguir manter a melhor eficiência energética dos refrigeradores, a melhor medida é realizar degelos periódicos conforme instruído pelos fabricantes. Colocando a prática na rotina da equipe, o estabelecimento evita o acúmulo de gelo nos equipamentos e evita danos que comprometem a vida útil dos compressores.

Conclusão

Para finalizar, o consumo de energia elétrica é com toda certeza uma preocupação constante para empreendedores do ramo, principalmente no setor de foodservice (já que este representa maiores gastos diários). Justamente por isso, é necessário adotar o máximo de medidas cabíveis para diminuir o gasto com eletricidade. Seguindo as orientações acima, o estabelecimento terá um respiro na conta de luz, podendo inclusive investir em melhorias para o espaço e serviço!

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
Tenha acesso a conteúdos exclusivos

Veja também

Veja mais no blog da
Di Pratos Multinox
Gestão
Produtos

Artigos mais recentes
Di Pratos Multinox - Equipamentos para Restaurantes Ltda | CNPJ: 60.048.717/0001-35
Copyright © 2004 - 2021 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Bravo Bird - Negócios Digitais