Como fazer um brunch em restaurante
Como servir um brunch em seu restaurante: sugestão de cardápios e funcionamento

Como servir um brunch em seu restaurante: sugestão de cardápios e funcionamento

Como servir um brunch em seu restaurante: sugestão de cardápios e funcionamento

Como fazer um brunch em restaurante

Se você nunca soube o que um brunch significa, saiba que a refeição é uma junção perfeita entre opções de café da manhã e almoço. Geralmente, o modelo é servido no final da manhã e início da tarde, e a ideia consiste em substituir as duas refeições por uma só em um dia que você está disposto a acordar mais tarde e com mais tempo para desfrutar de uma alimentação de qualidade.

Unindo praticidade com sofisticação, o brunch tem se tornando cada vez mais popular no Brasil, inclusive em grandes metrópoles, como São Paulo e Rio de Janeiro. Hoje, vem sendo considerado uma ótima saída para confraternizações, reunião com amigos, familiares e celebrações de aniversário e casamento.

Com o perfil de uma refeição mais longa e relaxada, seu propósito funciona melhor aos sábados, domingos e feriados – quando se pode acordar mais tarde, na teoria. Em geral, o brunch agrada a todos, já que apresenta uma extensa variedade de pratos matutinos e receitas para o meio dia. E, apesar de seu sucesso ser recente, o brunch teve sua origem na Inglaterra, durante o século 19, e depois se popularizou e consagrou-se nos Estados Unidos na década de 1930. Muitos brasileiros, inclusive, veem o brunch como um clássico café da manhã norte-americano por sua presença em filmes. Porém, na prática, ele é consumido por nova-iorquinos apenas durante o fim de semana. 

Seu nome é uma combinação entre as palavras “breakfast” (café da manhã, em inglês) e “lunch” (almoço). Pelo Brasil, muitos estabelecimentos já oferecem a alternativa em seus menus. Para integrar esse time sem dever nada para a concorrência, elencamos dicas de alimentos, como servir e mais curiosidades sobre.

Brunch: por onde começar?

Após estabelecer os dias em que o modelo estará disponível no cardápio e o horário de funcionamento, é preciso pensar no que servir. A primeira tarefa deve ser desenvolver a logística do local e quantidade média de mesas atendidas por dia. Muitos restaurantes optam por trabalhar com brunch apenas com reserva antecipada, já que são muitos ingredientes, receitas e pratos a serem disponibilizados. 

Para servir, em um cenário pós isolamento social e distanciamento, pode-se recorrer a apresentações expostas como em um café da manhã de hotel ou serviço de mesa com garçons. O valor deve ser cobrado por pessoa, assim como rodízios. 

Horário ideal para um brunch

Conforme trouxemos na apresentação deste artigo, o brunch acontece entre o café da manhã e o almoço. Sendo assim, o ideal é iniciá-lo não tão cedo. A opção de começá-lo a servir entre 10h e 11h, finalizando às 15h, é a mais aceita nos estabelecimentos que já contam com a refeição.

Em relação ao local, por ser um evento diurno, ele combina muito com áreas externas, como jardins, varandas ou salões bem iluminados por luz natural. 

O que não pode faltar em um brunch? 

O brunch é sinônimo de fartura. Não à toa, estamos falando de uma refeição capaz de substituir duas. Outro princípio é não perder o capricho da apresentação e sofisticação nas receitas. Tendo esses dois critérios, sua equipe pode começar a organizar os pratos – a ordem é começar pelo café da manhã e chegar ao almoço. 

Cesta diversa de pães

Nenhum alimento retrata melhor a primeira refeição do dia como o pão. Uma cesta com opções variadas é algo que não pode faltar em nenhum brunch. Dependendo do viés do seu restaurante, você pode desenvolver um cardápio vegano, por exemplo, sem bacon e sem ovos. Porém, o pão é indispensável. Entre os mais servidos estão o pão branco, o pão italiano, de grãos, brioche e versões doces. Além deles, outra massa essencial é o croissant. E, no Brasil, o pão de queijo, é claro!

Veja também:  Como montar uma mesa de restaurante: 6 itens que não podem faltar

Os demais itens vão de acordo com o local e sua política. Ovos, bacon, batatas assadas, bruschettas, queijos e frios, cereais, iogurtes, tapiocas, panquecas e frutas foram as opções mais apresentadas em menus. Além delas, entramos nas alternativas de almoço, como saladas e proteínas. 

Variedades americanas e inglesas

Muito do público que procura por brunchs também deseja uma comida diferenciada, algo que não seja do seu consumo diário. Sendo assim, trazer alimentos típicos de ambos os países de origem – Inglaterra e Estados Unidos – pode agradar ainda mais a clientela. A dica é apostar em bacon, cogumelos, linguiça, espinafre, vegetais na manteiga, muffins e panquecas e waffles. Bolos brasileiros podem complementar o cardápio, mas não devem ser a grande aposta do buffet. 

Entre as opções lights, valem frutas secas, nuts, chips de banana e mandioquinha e frozens de iogurte com frutas. 

Para o almoço

Uma dica é começar a disponibilizar os pratos mais pesados para pedidos após às 11h30 ou 12h. Dessa maneira, os primeiros clientes tiveram pelo menos uma hora para desfrutarem das opções de café da manhã e já não é tão cedo para iniciar o almoço. Neste caso, cada consumidor deve fazer seu pedido na mesa, mesmo que os alimentos anteriores tenham sido apresentados em buffet. 

As alternativas devem contemplar uma seleção de carnes, frango, peixes, massas, risotos e opções vegetarianas e veganas. O ideal é começar com uma salada – três possíveis escolhas são o suficiente. Outra dica é oferecer quiches e tortas salgadas, pois representam o meio termo entre a primeira e a segunda refeição. 

Volta ao mundo através da gastronomia

Conhecido por seu perfil descontraído, os brunchs estão sendo incrementados em alguns restaurantes para apresentarem alimentos e receitas de países estrangeiros – além daquilo consumido por ingleses e norte-americanos. Como, por exemplo, pratos mexicanos, italianos ou franceses. Atualmente, ovos benedict e avocados estão super em alta nas buscas online.

Agora, se você acredita que as brasilidades combinam melhor com o perfil e história do seu estabelecimento, o conselho é unir clássicos de diferentes estados. Cuscuz, pão de queijo, broa de milho, sanduíche de queijo coalho, vitamina de açaí, entre outros. 

Ovos e suas inúmeras apresentações

Ovos são clássicos do café da manhã e imensamente versátil. No menu, você pode incluí-los mexidos, cozidos, fritos, pochê, omelete, benedict e com alguns acompanhamentos (presunto, queijo minas, peito de peru, muçarela, cheddar, cogumelos, espinafre, tomate, pimentão e cebola).

Ovos pochê para brunch em restaurante

Avocado é o novo clássico

O avocado se tornou um dos alimentos mais registrados nas redes sociais entre os jovens e pode ser um ótimo chamativo para o seu brunch. O alimento aparece em torradas com ovo, apenas temperado, como guacamole, em saladas e mais alternativas. Não deixe de considerá-lo no menu!

Receita avocado para brunch

Desenvolva um cardápio de brunch para o seu restaurante

Após algumas dicas mais centrais no tópico acima, desenvolvemos um menu de exemplo para cessar todas as suas dúvidas em relação às receitas que devem integrar o seu cardápio. Confira!

Entradas

  • Cesta de pães;
  • Pão de queijo e croissant;
  • Queijos e frios;
  • Geleias;
  • Iogurte; 
  • Frutas;
  • Bebida: café, chás, leites, chocolate quente, capuccino, mocha, sucos naturais e vitaminas. 

Café da manhã

  • Croissants recheados;
  • Panquecas;
  • Waffles;
  • Torradas;
  • Tapiocas;
  • Avocado;
  • Omelete;
  • Ovos;
  • Bacon; 
  • Batatas assadas;
  • Cogumelos;
  • Bebidas: sucos naturais, sodas, refrigerantes e opções alcoólicas. Um clássico do brunch é o drink Mimosa (suco de laranja com espumante).

Almoço

  • Salada de folhas;
  • Salada caprese;
  • Quiches;
  • Tortas salgadas;
  • Proteína animal; 
  • Massa;
  • Risoto. 
Veja também:  11 ideias de negócios no ramo de alimentação

Sobremesa

  • Mousses;
  • Tortas;
  • Frutas da estação;
  • Tiramisú;
  • Cafés e chás digestivos. 

O que não devo servir em um brunch?

Conforme vimos ao longo do artigo, o brunch deve ser uma refeição diferenciada e por isso a ideia é sempre sair do básico. Além disso, não é aconselhável receitas muito pesadas. Sendo assim, você deve sair do arroz e feijão, lasanhas e hambúrgueres, por exemplo. 

Com ou sem álcool?

Por ser uma reunião matinal, parte do público pode não estar disposto a se jogar nos drinks. O mais indicado é sempre o espumante ou opções leves com frutas, vodka ou saquê. 

Como atender ao brunch sem perder a personalidade do restaurante? 

O ponto crucial é criar um menu que faça sentido do início ao fim e que converse com o seu estabelecimento. Se o seu negócio já for um restaurante italiano, por exemplo, traga receitas da Itália para o cardápio, como o canolli. Se for um restaurante natural, procure manter esse perfil nas receitas.

Decoração do ambiente

Aposte em uma decoração leve, que vai condizer com o horário do evento, mas não abra mão da sofisticação que a refeição pede. Invista em flores, toalhas, louças e guardanapos claros ou coloridos e toques rústicos. Também planeje muito bem o espaço de circulação entre as mesas e os buffets onde estarão servidas as opções de pratos. O importante é garantir que as pessoas consigam caminhar, conversar e que a organização seja de fácil compreensão.

Menu de brunch para restaurantes

Investimentos e desvantagem

Adicionar a opção de brunch ao seu cardápio é uma ótima oportunidade para atrair mais clientes. Isso acontece porque adicionar mais horas de consumo em seu estabelecimento é uma ótima estratégia de negócio para o setor. 

A única desvantagem neste sentido pode ser o alto número de preparos e alimentos a serem servidos. Aliás, muitas receitas devem ser preparadas no dia anterior, o que pode ocasionar prejuízos se a procura for menor na manhã seguinte. Por isso, o conselho de trabalhar a base de reservas ao longo da semana é válido, você terá maior controle sobre as quantidades e servirá melhor cada cliente. 

Se optar por essa estratégia, você pode aceitar reservas com até 24 horas de antecedência, e o mesmo deve valer para cancelamentos. 

Conclusão

De nada adianta um ótimo cardápio e serviço sem a devida divulgação. Aposte nos canais digitais e conte com ótimas apresentações e espaços fotografáveis para criar um desejo de compartilhamento entre os próprios clientes. 

Em relação à organização do restaurante, lembre-se de executar um bom planejamento com horário de atendimento, menu, fornecedores, equipe para os finais de semana e uma estrutura de fácil deslocamento!

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
Tenha acesso a conteúdos exclusivos

Veja também

Veja mais no blog da
Di Pratos Multinox
Gestão
Produtos

Artigos mais recentes
Di Pratos Multinox - Equipamentos para Restaurantes Ltda | CNPJ: 60.048.717/0001-35
Copyright © 2004 - 2021 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Bravo Bird - Negócios Digitais