Como fazer a carta de vinhos de uma pousada ou hotel
Como elaborar a carta de vinhos de uma pousada ou hotel

Como elaborar a carta de vinhos de uma pousada ou hotel

Tags: ,

Como elaborar a carta de vinhos de uma pousada ou hotel

Como fazer a carta de vinhos de uma pousada ou hotel

O consumo de vinho no Brasil pode não ser o mesmo de outros países, porém o mercado está em ascensão e o público se mostra bem interessado no assunto, ou melhor, em degustá-lo. Inclusive, o nicho é um ótimo investimento para o setor hoteleiro que pode incrementar a estadia dos hóspedes e alavancar o feedback de seus serviços. 

Para isso, deve-se ter atenção ao conceito de enogastronomia – que é considerado a arte de harmonizar os vinhos com os alimentos. A prática leva em consideração as características gustativas e olfativas das bebidas, alinhando a experiência com o prato servido e, assim, ressaltando a qualidade de ambos. 

Para o mercado, a enogastronomia já vem sendo uma atividade valiosa para a hotelaria aumentar sua receita. Isso porque ao oferecer uma boa cartela de vinhos, o hotel ou pousada incentiva um acréscimo nos gastos gerados por cada hóspede. 

E, apesar da bebida ser associada a grandes valores e ambientes luxuosos, já é de comum acordo no segmento que estabelecimentos mais econômicos devem investir no nicho. Aliás, é preciso desmistificar que uma boa carta só contém opções caras. O principal é selecionar alternativas que combinem com o perfil do hotel. 

Uma saída mais acessível é optar pela venda de taças, além de garrafas, algo muito utilizado em restaurantes – inclusive, o vinho complementa também a experiência de clientes que frequentam apenas o bistrô de seu negócio, caso este seja aberto para além dos hóspedes.

Outro ponto importante é entender que existe uma extensa lista que permeia conforme sabores, afinidades com alimentos e até estações do ano. Há vinhos para todas as ocasiões e diversidade é essencial para seu cardápio. Agora, vamos às dicas que este artigo reúne!

Carta de vinhos para hotéis e pousadas

O passo inicial para desenvolver uma carta de vinhos para seu hotel ou pousada é entender o público-alvo de seu estabelecimento. Afinal, qual o seu perfil de hóspede? Compreender para quem você está vendendo é essencial para alcançar um resultado positivo – e uma cartela bem elaborada pode subir em 30% sua receita final. 

Se você está começando e está inseguro em relação aos títulos, estilos e valores que irá investir, o conselho é começar com uma carta compacta, mas bem feita. Depois, você pode formular a oficial com base na demanda dos clientes. Vale lembrar que, em geral, uma cartela de vinhos completa reúne opções de países variados. 

Segundo, a partir do momento que optar por trazer a enogastronomia para seu hotel ou pousada, será indicado a contratação de maîtres para seu restaurante ou cozinha – caso o consumo seja destinado somente aos quartos. Estes profissionais são os responsáveis por auxiliar a clientela e indicar as melhores harmonizações.

Terceiro, você deve ter em mente que o vinho vai além de uma venda. A bebida agrega à experiência do hóspede com o intuito que este retorne ao local. Ter boas opções a preços convidativos gera tanto interesse, quanto nomes renomados.

Veja também:  Claudete Troiano visita a Di Pratos para o programa Vou te Contar da RedeTV
Wine tasting em hotéis e pousadas

O que é enogastronomia?

Conforme citamos na introdução, este conceito presente na gastronomia visa à harmonização do vinho com os alimentos de uma refeição, tornando-os uma experiência única. Sua essência é contribuir para sensações gustativas e olfativas geradas pela combinação de ambos os sabores, mas sem que estes percam suas características próprias.

Em resumo, as pessoas desejam momentos e lembranças, e não apenas uma garrafa de vidro com um bom prato. 

Criação da cartela de vinhos: confira o passo a passo

Antes de compartilharmos o passo a passo completo para elaborar a carta de vinho de sua pousada ou hotel, precisamos construir sua estrutura. Isso porque para servir um bom produto, você precisará de uma adega de qualidade. Ou seja, selecionar os rótulos, não é imediato.

Leve em consideração o tamanho do espaço que irá disponibilizar para o novo serviço. O que não significa investir em uma super obra para obter uma extensão grandiosa. Para maior segurança financeira, vá com calma e, se der certo, tenha a possibilidade de aumentar a metragem do ambiente. Hotéis de grande porte contam com uma média de 400/500 rótulos disponíveis, mas para o início podemos falar em 30/50 títulos dependendo de seu perfil.

No momento da listagem, além do gosto de seu público-alvo e a afinidade com seus pratos, tenha em mente também as tendências do mercado. Outra estratégia pode ser não apresentar uma carta fixa, mas investir na variedade de produtos. Para muitos do setor, a enogastronomia é considerada uma das chaves para a fidelização dos hóspedes. 

A seguir, reunimos um passo a passo para criar sua carta de vinho. Siga os tópicos na ordem elencada e terá uma apresentação de qualidade para seu hotel ou pousada.

Público e layout

Após entender o perfil de consumo de seu cliente, elabore um layout que orne com seu cardápio oficial e traga referências da identidade visual de sua pousada ou hotel.

Carta de vinhos para hotéis

Lista

A lista de títulos presentes na carta deve fazer jus a culinária principal de sua cozinha. Caso esta seja mais ampla, você pode investir em vinhos da região, nacionais e internacionais.

Fornecedores

Busque por fornecedores não muito distantes de seu estabelecimento, facilitando a compra de novas demandas. Após uma boa pesquisa, feedbacks e negociações, crie relacionamento com mais de uma empresa para evitar problemas com falta de mercadoria. Em relação à manutenção, siga à risca o que for indicado. 

Informações e referências presentes na carta 

Nas informações presentes, é indispensável apresentar as especificidades de cada rótulo (nome, DOC ou varietal e safra). E, apesar de não existir uma regra em relação às seguintes referências, pode ser interessante incluí-las: vinícola, teor alcoólico, casta e produtor. 

O valor, no entanto, nunca deve ser ignorado. Sempre coloque o preço da taça e da garrafa, caso trabalhe com ambos.

Sobre a ordem, o mais usual é seguir a ordem das refeições, ou seja. Dessa forma, você começará pelos aperitivos, espumantes, vinhos brancos e rosés, os tintos e, por fim, as opções para sobremesa. 

Harmonização com pratos 

Para transmitir ainda mais profissionalismo, aconselhamos a criar um menu onde já com as sugestões de harmonizações entre os pratos e os títulos. Uma dica importante é sempre elencar mais de uma indicação. 

Veja também:  Saiba como escolher os fornecedores de alimentos para o seu restaurante

Vinhos tintos

Quando o assunto são os vinhos tintos, as principais uvas são: Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah e Pinot Noir. Em relação às regionais destacam-se a italiana Sangiovese, a chilena Carmenère, a argentina Malbec e a sul-africana, Pinotage.

Brancos e rosés

Sobre as opções de vinhos branco e rosé, há duas uvas que não podem faltar em uma carta de vinhos bem elaborada: Chardonnay e Sauvion Blanc. No âmbito das nacionalidades, os protagonistas são os espanhóis, portugueses, italianos, franceses, australianos, africanos, argentinos e chilenos. 

Espumantes

Para as sugestões de espumantes, vale elencar nomes nacionais. Como, por exemplo, uma champagne, um prosecco e um rosé. 

Para sobremesas

Neste caso, cerca de duas opções são suficientes para a cartela. Vinhos do porto são ótimas saídas.

Variedade 

Manter uma certa manutenção na cartela ajuda a acompanhar as movimentações do mercado e a sempre proporcionar novidades aos clientes. 

Festivais enogastronômicos

Festivais enogastronômicos também são uma forma interessante de trabalhar com vinhos e atrair mais clientes fora de temporadas. Você pode unir a ação a datas comemorativas ou trazer noites temáticas, como a do fondue, por exemplo, elencando vinhos para serem degustados.

Outra possibilidade mais nichada é promover encontros focados 100% nas bebidas, a fim de conquistar seus amantes. Nesta ocasião, o hotel pode criar um evento com degustações mais completas de títulos nacionais e internacionais e a presença de sommeliers. 

Há estabelecimentos que já investem no menu guiado um jantar completo, contendo uma média de cinco pratos (aperitivos à sobremesa) com experiências enogastronómicas.

Conclusão

Após o artigo, seu hotel ou pousada estão prontos para receber uma carta de vinhos bem elaborada. Lembre-se da importância de estar alinhado ao público, busque por fornecedores e, em seguida, basta colocar o passo a passo em prática. Proporcionar experiências únicas é o principal fator que levantará sua receita!

Tenha acesso a conteúdos exclusivos
Tenha acesso a conteúdos exclusivos

Veja também

Veja mais no blog da
Di Pratos Multinox
Gestão
Produtos

Artigos mais recentes
Di Pratos Multinox - Equipamentos para Restaurantes Ltda | CNPJ: 60.048.717/0001-35
Copyright © 2004 - 2021 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Bravo Bird - Negócios Digitais